Série: Travessia da Ponte 25 de Abril - (6/6) A cortar a meta...várias vezes...:)

Finalmente, a meta à vista!

(2015)

Enquanto nós, da mini maratona, cortámos já aqui para a Praça do Império, os da meia maratona, não se descuidaram, seguem ainda em frente até quase ao Dafundo, onde regressam depois finalmente, para se juntar a nós em frente ao magnífico Mosteiro dos Jerónimos!

(2015)

Os meus filhos quiseram atravessar a meta a correr.... mas com tantos a fazer a paragem da praxe para tirar a foto junto à meta... foi um correr a passo... :)

Momento oportuno para invocar o nosso querido Fernando Pessoa que escreveu "Vencer é Resignar-se", in "Notas Autobiográficas e de Autognose", retirado do citador (ligação externa) :

"
Conformar-se é submeter-se e vencer é conformar-se, ser vencido. Por isso toda a vitória é uma grosseria. Os vencedores perdem sempre todas as qualidades de desalento com o presente que os levaram à luta que lhes deu a vitória. Ficam satisfeitos, e satisfeito só pode estar aquele que se conforma, que não tem a mentalidade do vencedor. Vence só quem nunca consegue. Só é forte quem desanima sempre. O melhor e o mais púrpura é abdicar. O império supremo é o do Imperador que abdica de toda a vida normal, dos outros homens, em quem o cuidado da supremacia não pesa como um fardo de jóias.
"

Ainda com o foco em Fernando Pessoa e no tema da vitória, partilho aqui outro texto deste grande pensador (não consegui escolher entre os dois): "Elementos da Vitória", in "Teoria e Prática do Comércio", também retirado do citador (ligação externa):

"
Estão cheias as livrarias de todo o mundo de livros que ensinam a vencer. Muitos deles contêm indicações interessantes, por vezes aproveitáveis. Quase todos se reportam particularmente ao êxito material, o que é explicável, pois é esse o que supremamente interessa a grande maioria dos homens.
 
A ciência de vencer é, contudo, facílima de expor; em aplicá-la, ou não, é que está o segredo do êxito ou a explicação da falta dele. Para vencer - material ou imaterialmente - três coisas definíveis são precisas: saber trabalhar, aproveitar oportunidades, e criar relações. O resto pertence ao elemento indefinível, mas real, a que, à falta de melhor nome, se chama sorte. 

Não é o trabalho, mas o saber trabalhar, que é o segredo do êxito no trabalho. Saber trabalhar quer dizer: não fazer um esforço inútil, persistir no esforço até o fim, e saber reconstruir uma orientação quando se verificou que ela era, ou se tornou, errada.
Aproveitar oportunidades quer dizer não só não as perder, mas também achá-las. 

Criar relações tem dois sentidos - um para a vida material, outro para a vida mental. Na vida material a expressão tem o seu sentido directo. Na vida mental significa criar cultura. A história não regista um grande triunfador material isolado, nem um grande triunfador mental inculto. Da simples "vontade" vivem só os pequenos comerciantes; da simples "inspiração" vivem só os pequenos poetas. A lei é uma para todos.
"
(2015)

A alegria de cortar a meta é enorme e festejada! E também filmada!

Aliás, os participantes da meia maratona são filmados a cortar a meta ! :) Daí aplicar-se o slogan "Atire o cansaço para detrás das costas e mostre o quão forte que é! Sorria porque está a ser filmado a cortar a meta!"

Os participantes da mini não são filmados. Também, fotos e vídeos deste dia aos da mini não devem faltar! :) E também podem filmar-se a cortar a meta de mil e uma maneiras... "um passo à frente e um passo atrás da meta, e mais uma vez, agora levanta as mãos, mais à esquerda, agora um pouco mais à direita..." :)

(2015)

(2004)

O tempo que demorámos a fazer estes 7 km foi nos 2 anos que participámos bastante parecido: em 2004 demorámos 1 hora e 43 minutos, e em 2015 fizémos-os em 1 hora e 58 minutos, como testemunham as fotos. Feitos com toda a calma, sem correrias, apreciando o passeio, a festa e as paisagens...!

O tempo limite para chegar à meta é atualmente de 3 horas e meia, o que é mais do que suficiente para os da mini maratona (que nem são cronometrados)... Para os da meia maratona que fazem um percurso 3x mais longo que o nosso, a história já será diferente. Assim, segundo o regulamento, atingido o tempo limite, a circulação rodoviária será estabelecida, tendo os participantes que passar para o respetivo passeio...

(2004)

Esta prova não poderia terminar melhor, perante a fachada imponente do mosteiro. Depois de termos conseguido fazer este percurso singular e belo, somos recebidos a passo de passeio nesta praça imperial!
Havendo neste evento várias provas, cada uma com um percurso específico, todas as provas disputadas têm como meta o Mosteiro dos Jerónimos, Património Cultural da Humanidade.

(2004)

E assim concluímos esta maravilhosa prova, numa cidade fantástica! É fácil de perceber como esta prova consegue reunir um número tão elevado de participantes, nacionais e estrangeiros, chegando ao ponto de esgotar. Aliás, atualmente Lisboa está a ter um grande boom turístico, tendo inclusivamente ganho em 2017 pela primeira vez o prémio de Melhor Citybreak do Mundo. É fácil ser tão atrativa porque consegue reunir muita oferta diversificada, quer a nível cultural, histórico, patrimonial, gastronómico, climatérico e de segurança!

(2015)

E depois da meta, a medalha!

(2004)

Mas para chegar a ela ainda tivemos de fazer um novo percurso, novamente em passo de passeio e com muitas paragens...

(2015)

Mais uma curiosidade: Há quem não se contenha com 1 medalha, mas que ache que mereça duas! A sério! Apesar do limite de inscrições ser de 35 mil participantes, para prevenir eventuais dissabores, a organização adquire pelo menos 40 mil medalhas! Pois outra característica bem portuguesa, é o chico-espertismo. Então há malta que se dá/dava ao trabalho de "dar uma volta ao bilhar grande", para depois ir novamente buscar uma 2ª medalha como se fosse a 1ª!

(2015)

Além da medalha, continuámos todos a seguir o percurso que ainda nos reservava mais um saco de oferta. Desta vez em preto, o qual continha bebida, 1 banana e barras energéticas...

(2015)

A banana é realmente um fruto que faz todo o sentido consumir depois desta prova, por ser de digestão rápida e por ser rico em hidratos de carbono e potássio, nutriente que ajuda a prevenir cãibras.

(2015)

(2015)

Também este percurso final acaba em grande! Existe um bombom para todos, ou melhor, um gelado da Olá! De certezinha que nesta área também há quem tente a sua sorte para ficar com mais um! :)

(2015)

Enquanto não desarmávamos para conseguir um gelado, os nossos filhos equipados com a medalha ao pescoço, o novo saco de oferta preto às costas, iam comendo a banana oferecida para repôr as energias. E não eram apenas os meus filhos, a grande maioria dos participantes estavam a comer bananas...

(2015)

Penso que nunca antes tinha visto tantos a comerem bananas num mesmo espaço! :)

(2015)

Com tanta banana à vista, faz-me recordar mais um tema musical, já adivinharam qual?

Só podia ser:  "Como o macaco gosta da banana"  :) de José Cid.

Para quem quiser recordar, fica aqui a canção:


E, last but not least, depois da fruta o doce: o tão desejado gelado!

(2015)

(2015)

O cenário tinha mudado novamente: agora, em vez de se estar a comer a fruta, estávamos todos de gelado na mão! Deliciando-nos com o mesmo, enquanto nos dirigíamos para a saída deste evento desportivo que nos tinha corrido muitíssimo bem!

(2015)

Ainda tentei encontrar o grande atleta internacional Mo Farah para tirar uma selfie, que foi a grande estrela na edição de 2015, celebrativa das bodas de prata! Este corredor conseguiu um hat-trick em 2012, pois foi campeão europeu, olímpico e mundial! Mas já devia ter ido almoçar, quando chegámos...


(2015)

Cansados, mas felizes e realizados, preparávamo-nos para o caminho de regresso para casa! Faz-me lembrar:

- "Vais para onde?"
- "Para a festa!"
- "Vens de onde?"
- "Da festa..."

↪ ... ok, para ter piada, falta a entoação... mas fica a ideia...

(2015)

Assim, enquanto os meus filhos aproveitaram para fazer o rescaldo do que tinha sobrado no saco de oferta, o pai tentava insistentemente arranjar um táxi, que já vinham curiosamente todos ocupados...:)

(2015)

Deixo-vos mais uns números muito curiosos retirados das 12 curiosidades apontadas pela EDP...

  • Um atleta da Meia Maratona tem a potência de uma máquina de lavar loiça;
  • A energia de todos os atletas chegaria para abastecer 14 casas/ano;
  • As garrafas de plástico usadas chegam para produzir 17200 t-shirts;
  • Correr a meia maratona tem os mesmos benefícios da maratona e menos riscos;
  • A atleta com mais vitórias é embaixadora do Desporto da ONU;
  • ...

E como, o que passou já lá vai, os olhos já estão apontados para a próxima! Assim, já estão a ser publicitadas as provas deste mega evento desportivo para o ano seguinte!

Se ficaram com vontade, então inscrevam-se e toca a zarpar!
Dica: Quem se inscreve mais cedo, tem valores de inscrição mais baratos!




↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝ Toca a zarpar!

A visitar nos arredores:

↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝ Toca a zarpar!

Para ler mais sobre o tema deste post, podem consultar as seguintes ligações externas de referência:

Comentários