Série: Travessia da Ponte 25 de Abril - (3/6) Primeiro de Fertagus, depois a pé! De cavalo para burro?

O dia da mini-maratona foi composto por desafios, que foram vencidos um a um, de acordo com a velha máxima: "Dividir para conquistar!"

(2015)

1º Desafio do dia - Como chegar ao local de partida da mini-maratona? Onde deixar o carro? 

(2015)

Então, refletindo e concluindo chegamos à nossa tomada de decisão:
  • 1º - Local de partida é na Praça das Portagens na Ponte 25 de Abril, junto ao Cristo Rei; "Logo, seria boa ideia levar o carro até lá?" -->  Claro que não... 
  • 2º- A meta é junto ao Mosteiro dos Jerónimos. "Ah, ok, então deixamos é lá o carro?" --> Não, também não...
  • 3º - As ruas estão todas cortadas! O trânsito está cortado em várias artérias da capital. A Ponte 25 de Abril está toda a manhã cortada! "E então?"
  • 4º - A melhor forma de chegar ao local de partida é com a Fertagus! Aliás, o acesso ao local de partida é feito exclusivamente através da estação do Pragal da Fertagus! "Ah, ok, então apanhamos o comboio da Fertagus para lá?" Isso! "E no final da mini maratona?"
  • 5º - Apanhamos um táxi para o local onde deixámos o carro! "Boa! Isso mesmo!"
(2004)

Posto isto, o local ideal para deixar o carro é junto a uma estação de comboios, onde circule a Fertagus, que ainda não esteja próxima do local da confusão! Optámos por tentar a nossa sorte junto à estação de comboios Roma-Areeiro... Conseguimos deixar o carro num bairro habitacional nos arredores desta estação! Ufa, o carro já está, visto que não dá para levar no bolso...

(2004)

Depois, rapidamente, nos deslocámos para a estação de comboios. Chegar atrasado é que não estava nos nossos planos! Até corremos... já serviu de aquecimento :)

(2015)
↪ E não éramos os únicos apressados...

Enquanto as outras linhas estavam vazias, a linha 3 reunia um grupo considerável de participantes que aguardavam, tal como nós, pelo comboio que nos iria levar até ao local da partida.

(2015)

2º Desafio do dia - Atravessar a Ponte 25 de Abril de Fertagus!

Para os nossos filhos, ambas as travessias iriam ser estreia! Tantas novidades numa manhã só!
Primeiro, fazer a travessia na plataforma inferior de Fertagus, para logo de seguida realizar a travessia a pé na plataforma superiorDe cavalo para burro? Nem pensar! Oportunidade excecional, e apenas possível uma vez por ano, neste grande evento!

(2004)

A Ponte 25 de Abril fica, neste dia, efetivamente muitíssimo bem explorada, estudada, analisada, observada, de mil e mais um ângulos e perspetivas...!

(2015)

Tratando-se da 1ª paragem (uma grande vantagem nestes dias), o comboio estava praticamente vazio, podendo os nossos filhos escolher os lugares ao seu gosto! Quiserem logo subir ao 1º andar, ficámos os 4 confortavelmente acomodados... deu para tirar as fotos da praxe com toda a tranquilidade...

(2015)

Mais à frente, a situação mudou radicalmente, ficando muita gente de pé, todos à pinha, como sardinhas em lata... nem mais um alfinete cabia... para nós estava ótimo, estávamos bem acomodados...

(2015)

↪ Mas, com a falta de lugares e nós ali à larga, ninguém de nós se sentia bem. E lá cedemos dois lugares, sentando-se os nossos filhos aos nossos colos! Ficámos bem mais aconchegados uns aos outros e confortados de espírito...! :)

(2015)

Repararam? Não comprámos bilhetes de comboio! Hehehe, com tanta malta, é difícil o revisor apanhar-nos... Não é nada disso! Somos os 4 cidadãos muito cumpridores! Neste dia, todos os participantes da meia e mini maratona não precisam de comprar bilhete de transporte, servindo para esse efeito a apresentação do dorsal! Isto tanto é válido nos comboios da CP, nos autocarros da Carris, no metro de Lisboa, e nos transportes do MTS (Metro Transportes do Sul) e dos TST (Transportes Sul do Tejo).

(2015)
↪ Já estamos quase a cumprir a primeira travessia, prestes a chegar à estação de comboios do Pragal!

3º Desafio do dia - Do Pragal à Praça das Portagens

No ano 2004 fomos recebido no Pragal por uma banda filarmónica!

(2004)

Em 2015 isso já não aconteceu. Mas havia um mar de gente, não reinando porém o caos! Safámos-nos bem! Deixo-vos o registo fotográfico do percurso do Pragal até à Praça das Portagens...

(2015)

(2015)

(2015)

(2015)

(2015)
↪ Despedida do Pragal e da Fertagus...e seguindo, em romaria, rumo ao local de partida!

(2015)

(2015)
Cristo Rei à vista! Já não falta tudo!

(2015)

(2015)

(2015)

(2015)

(2015)

(2015)
↪ E, ali está ela, a Praça das Portagens da Ponte 25 de Abril aos pés do Cristo Rei!

O entusiasmo aumentou, os coraçõezinhos começaram a palpitar mais depressa! Estávamos quase em cima da Ponte 25 de Abril!

(2015)

(2015)

(2015)

Em 2004 passámos na Via Verde, desta vez nem isso, passámos ao lado... hehehe... :)

(2004)

Junto das portagens, fizemos uma pequena pausa para lanchar! A manhã já tinha sido bem longa! Finalmente, um momento para respirarmos fundo, e repor as energias.  Não é todos os dias que nos podemos sentar ali a comer com toda a calma! Quer dizer, por vezes, isso até acontece, mas sempre dentro do automóvel!

(2015)

A partir de agora o ritmo do passo diminuiu, estávamo-nos a juntar, para aguardar a partida!

(2015)

(2015)

Com tantos participantes, nacionais e estrangeiros, é óbvio que a cidade de Lisboa fica a ganhar, não só em estatuto, por organizar um evento desportivo tão belo desta envergadura, como também existe um impacto direto na economia local! Nomeadamente na hotelaria, restauração e comércio...

(2015)

E mais uma iniciativa da EDP, para que a participação deste grupo empresarial não passe despercebida do grande público:

(2015)

E público não nos faltou, quer fosse estrategicamente posicionados ao pé do Cristo Rei...

(2015)

.... do ar....

(2004)


(2015)

(2015)

(2015)

 e transmitido pelas diversas câmaras televisivas...

(2015)

Excelente Dica: Para quem quer aparecer na televisão, a mini maratona é uma excelente oportunidade! Mas, por favor, não tirem o lugar ao Emplastro e dêem oportunidade aos restantes 34 999 participantes! Gozem apenas o vosso mini momento de fama! :) Certo? Para estar de acordo com a prova, a mini maratona!
Será que o Emplastro ainda não pensou nisto? Quem ainda não o viu no ecrã da TV... Seu verdadeiro nome é Fernando Alves. Atenção, não confundir com Fernando Alvim. Ambos famosos, ambos de Vila Nova de Gaia. Porém, este último é apresentador e humorista. O Fernando Alves não consigo enquadrar numa profissão, a não ser designá-lo por Emplastro! Pois coloca-se geralmente junto aos jornalistas que estão a fazer reportagens em direto nas imediações de um jogo de futebol... :)

(2015)

Outro olhar atento e vigilante sobre os participantes é o das autoridades!

(2015)

4º Desafio do dia e o momento alto - Aguardar o tiro de partida!

Já não dava para avançar mais. Chegámos ao nosso ponto de partida!

(2004)

Às 10h30 em ponto começam as provas tanto da mini como da meia, seguindo os participantes da mini maratona, numa área reservada, atrás dos da meia maratona. Seguindo é como quem diz, porque enquanto a meia maratona é cronometrada, tendo os participantes um limite de tempo para concluir a prova, os participantes da mini maratona não são cronometrados, visto não se tratar de uma competição, mas sim de uma atividade lúdica, do género: "Venha passear na Ponte 25 de Abril!". :)

(2004)

Em Portugal, a Mini Maratona na Ponte 25 de Abril foi a primeira deste género de evento, replicando-se rapidamente pelo país! Nesta, o gozo de participar é grande! A prova já é um ícone da capital, iniciando-se sobre outro ícone do país, a Ponte 25 de Abril, já viram, um ícone ao quadrado! Espetacular!

(2015)

Ter o prazer de entrar em Lisboa a pé vindo do Tejo (claro, não andando sobre as águas do rio como Jesus o fez há 2000 anos :) ) sobre a Ponte sobre o Tejo é qualquer coisa de único...

(2015)

Um pequeno à parte: já agora, para o comum mortal não é possível andar sobre água, mas sim sobre um líquido não-newtoniano! Sim, e não é milagre! Façam a experiência em casa ou melhor, surpreendam os amigos e realizem o milagre do século. Para o efeito, basta misturar água com amido de milho! :) Inspirem-se na ação de marketing levada a cabo pela We Are KIX da Malásia! :) Intrigados? Então leiam o artigo (referência externa) "Já se pode andar sobre a água e não é milagre" para ficarem a saber os porquês... :)


Ok, o nosso objetivo não era andar sobre um fluído não-newtoniano, mas sim sobre a Ponte 25 de Abril. Assim, em plena hora de ponta, acompanhados por milhares de participantes, e não de automobilistas, como é habitual nesta zona. Com tempo, sem pressas e sem horas...ao contrário do que sucede durante a semana quando a malta vai trabalhar. Em câmara lenta, mas desta vez intencionalmente, ali estávamos para desfrutar e aproveitar as excelentes vistas da ponte, do Cristo Rei, de Lisboa e da sua zona ribeirinha!

Por falar em câmara lenta...aqui temos um momento musical, o tema "Intervalo", do dueto Rui Veloso e a banda Per7ume, um sucesso em 2008, para quem quer escutar...



Voltando ao rio Tejo, partilho ainda convosco mais um belo momento poético, "Pelo Tejo Vai-se para o Mundo", de Alberto Caeiro (heterónimo de Fernando Pessoa), in "O Guardador de Rebanhos - Poema XX":

O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia,
Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia,
Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia.

O Tejo tem grandes navios
E navega nele ainda,
Para aqueles que vêem em tudo o que lá não está,
A memória das naus.

O Tejo desce de Espanha,
E o Tejo entra no mar em Portugal.
Toda a gente sabe isso.
Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia
E para onde ele vai
E donde ele vem.
E por isso, porque pertence a menos gente,
É mais livre e maior o rio da minha aldeia.

Pelo Tejo vai-se para o Mundo.
Para além do Tejo há a América
E a fortuna daqueles que a encontram.
Ninguém nunca pensou no que há para além
Do rio da minha aldeia.
O rio da minha aldeia não faz pensar em nada.
Quem está ao pé dele está só ao pé dele.


(2004)

Lisboa oferece 2 maravilhosas mini maratonas! A da Ponte 25 de Abril e a da Ponte Vasco da Gama. Já fomos a ambas :) e vieram definitivamente para ficar, sendo já marcos desportivos da cidade e até do país: Março é mês da Ponte 25 de Abril, Setembro/Outubro é a vez da Ponte Vasco da Gama.

(Vasco da Gama, 2003)

Numa entrevista ao jornal DN, Carlos Móia, fundador do Maratona Clube de Portugal compara as duas meia maratonas, concluindo que:
  • a da Ponte 25 de Abril é a primeira (1ª edição, ano 1991, século XX), a mais antiga, a tradicional, a clássica, que decorre na parte da cidade mais monumental;
  • a da Ponte Vasco da Gama é mais recente (1ª edição, ano 2000, século XXI), mais moderna, que decorre no contexto do Parque das Nações!
(2004)

Com ansiedade e num clima de grande festa, lá estávamos nós à espera da partida! O percurso que nos esperava, é muito bonito, iniciando-se na Praça das Portagens da Ponte 25 de Abril e tendo como meta o recinto em frente ao magnífico Mosteiro dos Jerónimos!

(2004)

Agora, é só aguardar pelo tiro de partida, neste ambiente familiar e de festa!

(2015)



⤑ Se quiserem continuar a acompanhar esta série "Travessia da Ponte 25 de Abril", mantenham-se atentos ao próximo post.

↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝ Toca a zarpar!

A visitar nos arredores:

↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝ Toca a zarpar!

Para ler mais sobre o tema deste post, podem consultar as seguintes ligações externas de referência:

Comentários