Costa da Caparica - A Mata Nacional dos Medos que não assombra ninguém

A Mata Nacional dos Medos está inserida na Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica, ocupando uma área de 5 km de comprimento. Está classificada como uma Reserva Botânica desde 1971. Desta forma, a Mata Nacional dos Medos está para a Costa da Caparica, como o Parque Florestal de Monsanto está para Lisboa, ou seja, ambos são um importante pulmão verde da zona circundante. Este ecossistema costeiro é de riquíssimo valor tanto ao nível da fauna como da flora.


Existem dois percursos pedestres sinalizados, podendo optar-se entre um mais longo e um mais curto. Apesar destes percursos serem muito apelativos e convidativos a passeios, nós, com muita pena de todos, só fomos espreitar um pouco.

Como o ano de 2017 em Portugal foi forte e tragicamente atingido pelos incêndios, todos nós estávamos psicologicamente muito arrasados com as imagens avassaladoras, que estavam muito presentes na nossa mente, das tragédias dos incêndios que tinham devastado o nosso país. Desta forma, enquanto estivemos na Costa da Caparica, atingindo os dias temperaturas muito elevadas e encontrando-se os terrenos muito secos, optámos por não explorar muito esta zona com receio de poder acontecer alguma coisa, apesar de termos avistado os bombeiros em prevenção nesta zona... ficando assim os trilhos à espera de outros aventureiros e temperaturas mais amenas...

Além dos percursos em si, para mim em particular, a grande atracção são as vistas proporcionadas, por este monumental miradouro!


Os caminhos foram uma delícia para os meus filhos armados em exploradores do desconhecido, por vezes, assumindo o comando, para indicar o caminho, seguindo a sinalização do percurso pedestre! Uma animação, entretidos a 100%! E nós a deixar-nos levar por toda esta animação, um enquadramento maravilhoso!


Infelizmente, esta veia de descobridor que veio ao de cimo na Mata Nacional do Medos, não pode ser melhor aproveitada, para conhecer os diversos, e certamente magníficos miradouros bem guardados desta zona.


Se ficaram curiosos, e cheios de vontade de encher a vista com as belíssimas paisagens panorâmicas, venham daí, com a máquina fotográfica em punho, carregada e com muita memória disponível, para poderem levar estas imagens encantadoras e impressionantes convosco para todo o lado!


Vale a pena, pois esta mata tem espaços de estacionamento adequados a esta zona, parques de merendas e claro os percursos assinalados para serem desbravados!


Origem do Nome

A Mata Nacional dos Medos, também é conhecida por Pinhal do Rei. Esta mata foi mandada plantar pelo rei D. João V no século XVIII, entre 1689 e 1750, para proteger os terrenos agrícolas do avançar da paisagem dunar, funcionando como uma barreira natural. Deixo-vos neste âmbito a seguinte curiosidade (desculpem-me os restantes que têm conhecimento da semântica da palavra medo). A Mata dos Medos não tem este nome para espalhar o terror, nem para meter medo a ninguém, muito menos para manter possíveis visitantes afastados.

  • Medo, com significado de pavor, deriva do latim metus. Penso que o nome dado a esta mata, pouco tenha haver com esta interpretação, nem tenho conhecimento de histórias assombradas ou lendas assustadores... 
  • Por isso mesmo, o nome da mata deve ter a ver com outro significado muito mais plausível, mas que é, hoje em dia, muito menos utilizado e talvez desconhecido por muitos. O outro significado de medo pode ser também "Monte de areia ao longo da costa", ou seja dunas que deriva da palavra médão (também hoje em dia pouco corrente para a maioria dos portugueses). 
No primeiro caso lê-se a letra "e" fechada, no segundo caso a letra "e" é aberta.



Agora, depois de uma pequena curiosidade, segue-se um momento de uma pequena reflexão: é interessante observar como esta mata artificial (por ter sido mandada semear pelo rei D. João V), reveste-se hoje de uma importância tão grande. Até nos leva a assumir que esta mata sempre existiu, de tão importante que é ser preservada! Felizmente, trata-se aqui de um bom exemplo de uma ação executada pelo ser humano que enriqueceu a natureza, nem sendo possível imaginar, a sua não existência...

O Centro de Interpretação da Mata dos Medos (CIMM)

O CIMM está localizado na estrada para a Fonte da Telha, junto à Guarda Fiscal. Disponibiliza aos seus visitantes um trilho junto à Praia da Fonte da Telha, dividido em 3 etapas temáticas: (1) o Caminho do Museu da Árvore; (2) o Caminho das Artes e (3) o Caminho do Altinho do Mar.

Bateria da Raposa


A Bateria da Raposa, situada junto à Praia da Fonte da Telha, é a 6ª Bateria do Regimento de Artilharia da Costa (RAC).

O RAC era uma unidade do exército português, constituída por 8 Baterias e um Comando de Tiro, para defender a costa marítima portuguesa dos acessos dos portos de Lisboa e Setúbal.

Encontra-se desativada desde 1999. Fica aqui o registo da presença deste património histórico-militar que esteve operacional sensivelmente 40 anos, a partir do ano 1958.


Publicámos também os seguintes posts sobre a Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica:

Já agora, aproveitem e consultem >>>> Costa da Caparica - A não perder...

A visitar nos arredores:

↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝ Toca a zarpar!


Para ler mais sobre o tema deste post, podem consultar as seguintes ligações externas de referência:
Bateria da Raposa

Comentários