Cáceres - As histórias da Torre Redonda do Palácio Carvajal e a maldição dos irmãos Carvajal...


Ainda na Plaza de Santa María, chama atenção a fachada do Palácio de Carvajal. Este palácio situado na Calle Amargura, fica mesmo ao lado, nada mais nada menos, do edifício religioso mais importante do núcleo histórico, a Concatedral de Santa Maria.



Neste palácio destaca-se da sua fachada o grande e bem preservado escudo da família Carvajal, assim como a varanda de canto, bem como a fila tão bem alinhada de varandas.


Também neste palácio existe uma lenda trágica mas com várias versões. Uma conta que os irmãos Don Pedro e Don Alonso de Carvajal eram inimigos do rei D. Fernando IV. Este, sentindo um grande ódio pelos irmãos, mandou o seu favorito João Afonso de Benavides matá-los. Porém, quem morreu nessa luta foi o favorito. O rei furioso com tal desfecho, mandou matar os irmãos, que se declararam inocentes por terem agido em legítima defesa. Noutra versão conta-se que o rei alegou que os mesmos lhe tinham roubado terras. Reza a história que os irmãos terão sido levados para o castelo de Martes, localizado na província de Jaén, para serem atirados do precipício. Os irmãos perante tal decisão injusta, profetizaram que o rei iria ser julgado por Deus ao fim de 30 dias, provando a sua inocência. Justamente, os 30 dias decorridos, o rei sentiu-se mal e faleceu. É por isso que D. Fernando IV, tem o cognome de "o Emprazado", ou seja, com os dias ou o prazo marcado para se encontrar com, neste caso, Deus...

Entrando na Calle Amargura, salta-nos logo à vista a linda Torre Redonda, também conhecida como Torre da Figueira por, no jardim deste palácio, existir uma figueira já centenária, que conta entre 300 a 400 anos.


Esta torre singular e bela, muito provavelmente com origem árabe, também é obviamente conhecida por Torre de Carvajal e terá sido o primeiro elemento deste palácio. A família Carvajal, a mando de Pedro de Carvajal, terá construído uma nova torre sobre a já existente no século XIV e só depois construiu o palácio no século XV ao lado da torre. Na torre existe ainda uma pequena capela.

Esta torre está envolta num facto histórico trágico não confirmado: existe uma teoria que indica que foi nesta torre, que foram assassinados 40 frades da Ordem dos Fratres de Cáceres que lutavam contra os muçulmanos. Esta ordem também era conhecida por Irmãos da Espada, sendo a sua sede a atual Igreja de Santiago. Isto levou a que fossem designados por Cavalheiros da Ordem de Santiago. Porém a história tradicional indica a Torre de Bujaco como local deste trágico episódio da história.

O Palácio de Carvajal é também conhecido por Casa Queimada devido a um incêndio que lá deflagrou no século XIX. O palácio ficou num estado lastimável, tendo as obras de restauro acontecido em 1960.


No ano em que a cidade foi declarada Património Mundial, esta propriedade foi adquirida pelo estado para promoção turística.


Foi a única porta em arco, como a maioria das portas neste núcleo, que encontrámos aberta durante a nossa visita relâmpago a Cáceres. Não perdemos a oportunidade de ir espreitar.

Logo à entrada existe uma escultura de São Jorge e o dragão. 


A lenda de São Jorge e o Dragão

Introdução

São Jorge é o Santo Padroeiro de Cáceres, devido à reconquista cristã da cidade de Cáceres aos mouros ter acontecido no dia 23 de abril, que coincide com o dia de celebração deste santo. Trata-se de um santo militar, uma vez que foi um soldado romano. Doou todos os bens avultados da sua herança aos pobres. Foi degolado a 23 de abril de 303 por não ter renunciado à sua fé, afirmando-se cristão, mesmo após ter sido sujeito a várias torturas. As suas relíquias encontram-se na cidade israelita Lida. Em Portugal é reconhecido como padroeiro de Portugal e do Exército. Apesar do seu martírio ter ficado conhecido um pouco por todo lado, levando inclusivamente pessoas a converterem-se ao cristianismo, a lenda com o dragão é a mais famosa a respeito de S. Jorge. Como curiosidade popular, partilho convosco que no Brasil é típico afirmar-se que S. Jorge mora na lua, e que as manchas da lua representam o santo, o seu cavalo e a sua espada. Até Caetano Veloso tem uma música conhecida, intitulada "Lua de São Jorge".

A Lenda

Reza a lenda que na cidade líbia Sylén vivia um dragão que exigia diariamente um sacrifício. Quando chegou a vez da filha do rei, Sabra, o mesmo fez saber que Sabra iria ser sacrificada no dia seguinte ao dragão. No entanto, se alguém o conseguisse matar, recebia Sabra em casamento. São Jorge ao saber desta trágica história, enfrentou o dragão no dia do sacrifício de Sabra e espetando a sua espada na garganta do dragão, conseguiu matá-lo, salvando assim a princesa.

Para lerem um pouco sobre a festa dedicada ao Santo Padroeiro da Cidade de Cáceres podem consultar a nossa publicação sobre Cáceres - Praça de São Jorge e a sua bela Igreja de São Francisco Xavier.

Voltando novamente ao espaço à entrada do palácio, existe uma maquete a retratar o núcleo histórico de Cáceres.

Daqui temos acesso ao pátio interior. Trata-se de um claustro retangular com colunas em arcos. Era habitual estes edifícios de fachadas muito austeras para o exterior, terem uma configuração interna que inclui pátios interiores intimistas.



Atualmente o Palácio de Carvajal integra a partir do pátio interior o Posto de Turismo e o Centro de Interpretação da Província de Cáceres.

Além do pátio interior, pode visitar-se os quartos do palácio, a capela albergada na torre (a torre já não está aberta ao público), e o jardim, exemplo de espaço verde, conforto, e de um ambiente acolhedor típico destas casas de Cáceres.

O Palácio de Carvajal foi declarado como Monumento de Interesse Cultural  no ano 2012 devido à fachada principal, à Torre Redonda, ao pátio e à capela.

Para conhecer mais histórias associadas às casas e aos palácios das famílias cacerenhas deste núcleo monumental, consulte também:
    • A trágica lenda da Casa del Mono (mais info);
    • Palácios dos Golfinhos de Abajo e de Arriba (mais info);
    • As belas fachadas das casas vizinhas, Casa del Sol e Casa del Águila, e outras curiosidades... (mais info).

Consultem também  >>>> Visita Flash a Cáceres, Extremadura, Espanha


↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝ Toca a zarpar!


Se tiverem também curiosidade sobre a nossa experiência por estradas espanholas, faço-vos o convite de visitarem também os nossos artigos:

↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝ Toca a zarpar!


Para ler mais sobre o tema deste post, podem consultar as seguintes ligações externas de referência:

Comentários