Costa da Caparica - O encanto do modus operandi à antiga do Transpraia

Keep it simple é de certo o lema do mini-comboio de praia gerido pela Transpraia.


Complicar para quê, se à maneira antiga o comboio tradicional serve plenamente os seus propósitos, proporcionando ainda momentos, no mínimo curiosos, aos passageiros que prestam atenção aos detalhes de operacionalização do Transpraia.


Em primeiro lugar vou-me referir às pessoas, e só depois às máquinas!

A equipa de trabalho é composta pelo motorista e pelo cobrador. Curiosamente, a função do cobrador não é só receber o dinheiro dos bilhetes, é também responsável pelo manuseamento do aparelho de mudança de via, vulgo AMV. Significa isto que o comboio pára, o cobrador sai e muda a posição da linha do comboio, manuseando a alavanca do AMV, e volta novamente para o comboio.

↪ Na foto pode-se observar o AMV (um dispositivo vermelho com alavanca) à frente do cobrador no terminal da Fonte da Telha.

Se existe um AMV, então existem pelo menos 2 linhas. Efetivamente, ao longo do percurso vai intercalando a existência de uma linha e de duas linhas. 


Além de existirem vias duplas nos terminais, existe também uma via dupla ao pé da praia da Sereia, permitindo que seja possível o cruzamento entre 2 mini-comboios.

↪ Enquanto uma composição passa, a outra aguarda a sua vez...


E por falar nas linhas, fica aqui outro apontamento: as vias são muito estreitinhas comparativamente com as linhas dos comboios da CP.


Em cada terminal, nomeadamente da Costa da Caparica e da Fonte da Telha, existe uma placa giratória que permite inverter o sentido da locomotiva. 


Quem não sabe, porque nem tinha ainda pensado no assunto, é surpreendido com tal acção. Assistir a esse manuseamento é no mínimo curioso: fácil e eficaz. Trata-se de um trabalho de equipa entre o maquinista e o cobrador... e lá está mais uma função a desempenhar pelo cobrador. Este talvez se devesse chamar cobrador multifacetado...


As placas giratórias não existem desde sempre! Antes da sua introdução o mini-comboio fazia a viagem de regresso à Costa da Caparica de marcha atrás! Incrível como estas engenhocas fazem a diferença! Mas lá por ter havido alguma evolução, o Transpraia mesmo assim parece que parou no tempo, com tudo de bom e de mau que isso representa...


Focando agora a nossa atenção na locomotiva, esta está longe de poder ser comparada com um cockpit de um avião ou o tabelier dos automóveis atuais. Aparenta ser tudo muito simples e claro, tudo manual.

Porém, nada de desvalorizar a tarefa do maquinista: tudo tem a sua ciência!

A meio do percurso, junto à paragem da Praia da Riviera, existe um armazém de suporte à infra-estrutura do Transpraia, ou seja, à manutenção dos mini-comboios e das respetivas linhas.
 ↪ Tem um ar muito abandonado, mas isso é só estratégia para não chamar atenção... :)
↪ É apenas aqui, junto a esta oficina, que se conseguem vislumbrar várias linhas...

Seguem-se uns pormenores das paragens deste percurso:
↪ A velha máxima: "Atenção ao comboio. Pare, escute, olhe."


Finalmente, regras de segurança na utilização do Transpraia por parte dos passageiros, existe pelo menos uma:

↪ Descobriram qual é? Para os mais distraídos deixo uma dica: observem a parte superior da foto... :)

Publicámos também os seguintes posts sobre o Transpraia:


Já agora, aproveitem e consultem >>>> Costa da Caparica - A não perder...

A visitar nos arredores:



    ↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝ Toca a zarpar!


    Comentários