>>>> Costa da Caparica - A não perder...

No verão/2017 estivemos os 4 a passar uns dias de férias na Costa da Caparica, remetendo-nos logo para o clássico dos Peste e Sida, Sol da Caparica, que os nossos filhos não perderam oportunidade de entoar até à exaustão "Aqui vou eu para a Costa, Aqui vou eu cheio de pica, De Lisboa vou fugir, Vou pró Sol da Caparica".

Já agora, para não nos baralhar: a banda de rock portuguesa Peste e Sida, formada em 1986, ficou também conhecida pelo nome Despe e Siga, a partir  dos anos 90, associado ao projecto musical de tocar músicas conhecidas de outras bandas internacionais, mas cantadas na língua portuguesa.

Desenvolvimento da Costa da Caparica
A Costa da Caparica tem-se vindo a desenvolver muito ao longo dos anos, tendo a sua origem numa povoação piscatória constituída principalmente por pescadores vindos de Ílhavo e do Algarve. Já em 1925 a vila foi elevada a estância turística, passando a ser conhecida como a "Praia do Sol, estância balnear de cura, repouso e turismo". Aliás, a designação Praia do Sol é muito utilizada na Costa da Caparica por exemplo servindo de nome de hotel, de edifício, de praceta, etc. Em 1985 foi elevada a vila e em 2005 elevada a cidade. Existe inclusivamente uma publicação muito interessante sobre  a "Praia do Sol (Caparica), Estância Balnear de cura, repouso e turismo, Monografia de Propaganda do Guia de Portugal Artístico" de 1934, disponível em formato digital no site da Biblioteca Nacional de Portugal.

A vila piscatória transformou-se numa atual estância balnear muito concorrida no verão, aumentando drasticamente a sua população neste período, devendo-se esta transformação muito ao desenvolvimento dos acessos, nomeadamente: (1) a inauguração da Ponte 25 de Abril em 1966 para a circulação rodoviária, (2) seguindo-se ainda a introdução do novo tabuleiro na ponte, permitindo a circulação ferroviária em 1999. Antes da existência da ponte o acesso era feito de barco de Lisboa para a Trafaria e Cacilhas, e daí com carreiras até à praia.

Devido a este contexto, a costa é uma vila de dualidades: torres de apartamentos a contrastar com casas singelas dos pescadores; pescadores a irem à faina, ao lado de turistas a usufruírem de forma lúdica do mar; pranchas de surf a salpicarem o areal contrastando com as embarcações; bares/restaurantes/escolas de surf ao lado de redes de pesca e da infraestrutura da lota. Para honrar a memória dos pescadores existem diversas referências a esse legado na vila, como por exemplo nomes de ruas e o concurso da caldeirada.

↪ Já repararam bem à direita, no fundo da fotografia...sim, é mesmo o palácio da Pena de Sintra. Quando o céu está limpo, consegue-se avistar a Serra de Sintra.

 Arriba Fóssil da Costa da Caparica, uma obra de arte da mãe natureza, uma autentica parede em tons amarelados e avermelhados, paralela à costa e a principal avenida de acesso à Costa da Caparica. 

 Gostamos muito do conceito da Merendeira em plena Rua dos Pescadores: popular, tipicamente português, muito acessível e as crianças adoraram. Não faltou nada ao nosso menu: o tradicional pastel de bacalhau, o aconchegador caldo verde com o pão com chouriço (feito em forno de lenha, a especialidade da casa) e como sobremesa o bom do arroz doce. Para terminar este repasto, o café para os pais.

  Vestígios do antigo Onda Parque da Costa da Caparica junto ao IC20. Dos tempos glórios já nada resta, a não ser a degradação total do espaço, condenado até à data ao abandono, surgindo de vez em quando notícias de possíveis projetos para esta área. É pena ver os destroços em plena Paisagem Protegida da Arriba Fóssil. O parque de diversões aquáticas teve em funcionamento entre 1988 a 1996. O meu marido ainda guarda boas memórias deste sítio... 

 Já agora, uma pequena chamada de atenção: Tenham muita cautela ao passar neste passadiço de acesso à praia que não se encontra nas melhores condições. O meu filho, de chinelos, ainda se magoou um dia, devido às tábuas levantadas. Eu por várias vezes também tropecei. O melhor é mesmo evitá-lo...  

↪ Na Praça da Liberdade...



Então, vamos ao que interessa, à lista "A não perder na Costa da Caparica" sugerida pelos 4:
  • Ver o pôr do sol da Costa da Caparica (fotos);
  • Passear ao longo do belo paredão;
  • Avistar a ilha do Farol do Bugio (mais info);
  • Apreciar os muitos restaurantes e esplanadas ao longo do paredão, em particular O Barbas (mais info);
  • Assistir à pesca tradicional, a conhecida arte xávega (mais info);
  • Dar uma volta pela Lota da Costa da Caparica (mais info);
  • Dar um passeio no Transpraia; Para mais fotos e informações consultem:
  • Visitar o museu do Surf (mais info);
  • Tirar uma fotografia ao pé da estátua do ilustre médico Dr. Horácio Louro, que está a ler um livro, na Praça da Liberdade (muito convidativo porque a estátua está sentada num banco que tem lugar para mais um; tenho uma foto com os meus 3 amores; sugiro que se façam a caminho para tirarem também uma foto com este ilustre médico (5/1/1920 - 6/5/2002) que residiu na Costa da Caparica. Deve a homenagem por ter prestado sempre assistência médica, não recusando tratar ninguém, independentemente da condição social do doente ou das horas, ficando conhecido como "o pai dos pobres". Um verdadeiro e real exemplo de humanismo.)
  • Apreciar também a escultura em bronze de Homenagem aos Pescadores na Avenida 25 de Abril (por grande tristeza minha, só me apercebi quando estava a editar esta mensagem, que não tirei uma foto, nem uma única, mas registei-a na minha memória. Ficou-me gravado que além das figuras de 2 pescadores, estava junto aos mesmos também retratada a figura de uma mulher com um filho ao colo a fazer exatamente o mesmo que os seus parceiros. É uma escultura muito bonita que presta homenagem tanto ao pescadores como às suas mulheres, não se esquecendo das crianças destas famílias. Logo, ou ficam na dúvida, ou têm mesmo de se deslocar para a Costa da Caparica... ok, ou então, tentar encontrar uma imagem na net...);
  • Deambular pela afamada rua pedonal Rua dos Pescadores que é o acesso principal à praia da Costa da Caparica;
  • Passar um tempinho no salão de jogos, Meta (mais info)
  • Comer as bolas de Berlim da Berlineta, das tradiconais às mais extravagantes (mais info);
  • Comer farturas simples ou recheadas;
  • Ir ao restaurante, A Merendeira;
  • Comer um gelado numa das muitas gelatarias;
  • Passear no Parque Urbano da Costa da Caparica (mais info);
  • Ir ao Parque Aventura - Fun Parque São João (fotos);
  • Visitar o Convento dos Capuchos (mais info);
  • Ir até ao Miradouro da Aldeia dos Capuchos (mais info);
  • Apreciar as vistas para a paisagem protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica
    (
    mais info);
  • Passear na Mata Nacional dos Medos (mais info).

A visitar nos arredores: 
↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝↝ Toca a zarpar!



    Para ler mais sobre o tema deste post, podem consultar a seguinte ligação externa de referência:

    Comentários